Arquivos de Comunicação

Afora em­ba­tes po­lí­ti­cos e econô­mi­cos (aos quais não me ape­ga­rei aqui), o epi­só­dio en­tre a em­pre­sá­ria Luiza He­lena Tra­jano e o es­cri­tor Di­ogo Mai­nardi, no Ma­nhat­tan Con­nec­tion, mar­tela um prego en­fer­ru­jado que só faz ar­rui­nar o couro do jor­na­lismo ao ex­por bru­tal­mente de­sin­for­ma­ção e ar­ro­gân­cia.
Leia mais

Compartilhe

Crônicas

Nos tempos de home office

quarta-feira, 18 de julho de 2012 Texto de

Desde que mon­ta­mos um grupo de pres­ta­ção de ser­vi­ços na área de co­mu­ni­ca­ção, há me­nos de um ano, a maior parte do meu tra­ba­lho é feita em casa. Essa, mais que uma ten­dên­cia, é a re­a­li­dade que se alas­tra. Mas não é exa­ta­mente do as­pecto mer­ca­do­ló­gico que quero fa­lar. Quero fa­lar que sou bem qua­drado para esse tipo de coisa.
Leia mais

Compartilhe

Impressões

O jornalismo na nossa sala

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012 Texto de

As emis­so­ras de te­le­vi­são con­ti­nuam in­ten­si­fi­cando a ma­neira in­for­mal de le­var as no­tí­cias à nossa casa. Os apre­sen­ta­do­res, cada dia mais pró­xi­mos do pú­blico, quase não fa­zem mais os ve­lhos re­la­tos sob a so­no­ri­dade de vo­zes gra­ves e im­pos­ta­das. Já faz um tempo, eles agora con­ver­sam como se fos­sem in­ter­lo­cu­to­res pre­sen­tes bem ao nosso lado, na sala onde fica o apa­re­lho.
Leia mais

Compartilhe

Impressões

A traição e o Cristo Redentor

terça-feira, 6 de setembro de 2011 Texto de

Tá a maior re­volta na Ar­qui­di­o­cese do Rio por causa do anún­cio do site Ohhtel.com, di­ri­gido a quem quer ter re­la­ções ex­tra­con­ju­gais. Mo­tivo: a uti­li­za­ção da ima­gem do Cristo Re­den­tor no out­door. A men­sa­gem diz: “Te­nha um caso agora! Arrependa-se de­pois”. É até en­gra­çado, mas a uti­li­za­ção do sím­bolo de uma re­li­gião mi­le­nar numa peça pu­bli­ci­tá­ria desse tipo é ina­de­quada sim.
Leia mais

Compartilhe

Geral

Meu novo blog é idealizado por Bruno Gonçalves

quarta-feira, 21 de julho de 2010 Texto de

Este blog é pro­duto do tra­ba­lho e da cri­a­ti­vi­dade de Bruno Gon­çal­ves, bri­lhante pro­fis­si­o­nal da co­mu­ni­ca­ção que já no iní­cio da car­reira con­quista seu es­paço no in­te­rior pau­lista. Faço aqui meu agra­de­ci­mento pú­blico ao ex­ce­lente ser­viço pres­tado.

Co­nheça um pouco mais so­bre o Bruno:

Co­me­çou sua car­reira no ex­tinto jor­nal Diá­rio de Bauru, em 1996. Pos­te­ri­or­mente, em 1999, pas­sou a tra­ba­lhar como pro­fis­si­o­nal li­be­ral, pres­tando ser­vi­ços de as­ses­so­ria de co­mu­ni­ca­ção, pro­pa­ganda, de­sign grá­fico e In­ter­net. Tra­ba­lhou, tam­bém, em ou­tros jor­nais e em re­vis­tas e agên­cias de pu­bli­ci­dade de Bauru e re­gião. Gra­du­ado em Co­mu­ni­ca­ção So­cial – Pu­bli­ci­dade e Pro­pa­ganda –, pós-graduado em Mar­ke­ting e es­pe­ci­a­lista em Co­mu­ni­ca­ção Or­ga­ni­za­ci­o­nal, com ex­pe­ri­ên­cia no mer­cado edi­to­rial e pu­bli­ci­tá­rio, tra­ba­lha na edi­tora Alto As­tral e atua como con­sul­tor de co­mu­ni­ca­ção.

Cli­que aqui para aces­sar o blog do Bruno

Compartilhe

Impressões

Equação

terça-feira, 23 de março de 2010 Texto de

No sá­bado, fa­lei com uni­ver­si­tá­rios do úl­timo ano de jor­na­lismo. Foi um papo de pouco mais de duas ho­ras. E uma per­gunta, feita por um de­les, é um tor­mento para qual­quer jor­na­lista: o que fa­zer quando uma no­tí­cia atinge ou vai con­tra os in­te­res­ses do pro­pri­e­tá­rio do veí­culo de co­mu­ni­ca­ção?
Leia mais

Compartilhe

Impressões

Desafio

sexta-feira, 19 de março de 2010 Texto de

As re­for­mas – grá­fi­cas ou edi­to­ri­ais – por que pas­sam cons­tan­te­mente os jor­nais transformaram-se num ex­tra­or­di­ná­rio de­sa­fio para aque­les que co­man­dam ou fa­zem parte das es­tra­té­gias des­ses veí­cu­los de co­mu­ni­ca­ção. Há al­guns anos, mu­dan­ças desse gê­nero eram es­cas­sas e quando ocor­riam, sal­ta­vam aos olhos dos lei­to­res. Hoje, a pró­pria in­qui­e­tude da so­ci­e­dade – cuja busca de­ses­pe­rada pelo novo al­te­rou com­ple­ta­mente o prazo de va­li­dade das for­mas – gera tam­bém no meio jor­na­lís­tico um de­sejo in­sa­ciá­vel de mu­dan­ças.
Leia mais

Compartilhe

Impressões

Vozeirão

quinta-feira, 11 de março de 2010 Texto de

Mor­reu Mo­acyr Ama­ral! Ab­sur­da­mente, eu não soube. Foi em agosto do ano pas­sado. Sete me­ses atrás! É quase ina­cre­di­tá­vel que pes­soas com as quais você tra­ba­lhou e con­vi­veu du­rante certo pe­ríodo mor­ram e você não tome co­nhe­ci­mento.
Leia mais

Compartilhe

Colaboradores

Desse jeito é complicado

segunda-feira, 1 de março de 2010 Texto de

Não sei por quê, mas a pa­la­vra que mais te­nho ou­vido no no­ti­ciá­rio diá­rio do rá­dio – sou ou­vinte as­sí­dua desse meio de co­mu­ni­ca­ção – é o ad­je­tivo “com­pli­cado”. Seja por po­breza de vo­ca­bu­lá­rio dos re­pór­te­res, seja por sua com­pre­en­sí­vel ten­são di­ante de uma si­tu­a­ção trá­gica por cuja co­ber­tura são res­pon­sá­veis, ou sim­ples­mente pela co­mo­di­dade de lan­ça­rem mão de cer­tos co­rin­gas da Lín­gua, como, aliás, tam­bém vem acon­te­cendo com o verbo “co­lo­car”. Mas dele tra­ta­mos adi­ante.
Leia mais

Compartilhe

Impressões

Literatura

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010 Texto de

Os gran­des veí­cu­los de co­mu­ni­ca­ção – prin­ci­pal­mente os jor­nais, onde a li­te­ra­tura se en­caixa bem – cos­tu­mam dar pouco es­paço aos cha­ma­dos no­vos au­to­res. Não sei se isso é re­flexo do com­por­ta­mento do pú­blico ou se o pú­blico re­flete a pos­tura dos jor­nais.
Leia mais

Compartilhe