Arquivos de Comportamento

Crônicas

Renascidos do inferno

terça-feira, 3 de março de 2015 Texto de

O con­fronto en­tre dois Bra­sis – o que gos­ta­ria de se ver li­vre de Dilma e do PT e o que a ele­geu e ainda acre­dita na pre­si­dente e na es­tru­tura po­lí­tica que a sus­tenta – faz bor­bu­lhar neste mo­mento a ig­no­rân­cia que ge­ral­mente per­ma­nece en­co­berta pela omis­são nas­cida de re­ceios, as bra­va­tas sem sen­tido de gente de­sa­cos­tu­mada a dis­cu­tir po­lí­tica, os ran­co­res for­mu­la­dos a par­tir de ba­ses frou­xas e os ódios ra­sos quase sem­pre ob­ti­dos pela falta de ar­gu­men­tos. Tudo isso é ver­dade, mas há algo mais im­por­tante acon­te­cendo: fi­nal­mente abri­mos, em meio ao tor­por do fu­te­bol e de to­das as ba­na­li­da­des de nosso co­ti­di­ano, uma pe­quena fresta para olhar o que re­al­mente im­porta.
Leia mais

Compartilhe

Crônicas

A dor de todos os natais

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014 Texto de

O Na­tal dói em mim. Mas, pri­meiro, va­mos ao con­texto.

Meio sé­culo se pas­sou sem que eu pu­desse de­ci­frar o sig­ni­fi­cado do Na­tal. A prin­ci­pal ra­zão tal­vez se jus­ti­fi­que no fato de que não sou re­li­gi­oso. Isto é, não te­nho re­li­gião. Eu res­peito as re­li­giões, mas não co­mungo com elas, por as­sim di­zer. As­sim, per­ma­neço a certa dis­tân­cia do ca­rá­ter mís­tico so­bre o Cristo ani­ver­sa­ri­ante, mas ad­miro o mí­tico, o ca­rá­ter mí­tico.
Leia mais

Compartilhe

Contos

Questão glútea

sábado, 22 de novembro de 2014 Texto de

Nem mesmo as duas li­ga­ções te­lefô­ni­cas aten­di­das si­mul­ta­ne­a­mente fo­ram su­fi­ci­en­tes para impedir-me o es­panto e logo, a cu­ri­o­si­dade. Dona Hen­rica ha­via mar­cado a con­sulta ju­rí­dica há dois dias, li­gara na vés­pera e na­quela ma­nhã tam­bém, an­tes de dirigir-se ao es­cri­tó­rio onde ad­vogo. Ha­via uma ex­trema an­si­e­dade em seu rosto quando a se­cre­tá­ria, des­cum­prindo uma or­dem ex­pressa de mi­nha parte, enfiou-a su­bi­ta­mente sala aden­tro. Mi­nha sur­presa, en­tre­tanto, não re­si­diu em sua ex­pres­são, mas na parte do corpo que se­para as cos­tas das per­nas, ou seja, a re­gião glú­tea.
Leia mais

Compartilhe

As no­vas re­la­ções hu­ma­nas, mo­ti­va­das ou mesmo man­ti­das pe­las re­des so­ci­ais, cri­a­ram uma ver­tente que às ve­zes as­susta: trata-se do “misturê-fuzuístico-se-eu-não-jogar-levo-a-bola-embora”.

De modo quase ina­cre­di­tá­vel, pes­soas que se di­zem de­mo­cra­tas e bla­bla­blá de­so­vam uma in­to­le­rân­cia im­pres­si­o­nante nos mais ra­sos de­ba­tes so­bre po­lí­tica ou com­por­ta­mento.
Leia mais

Compartilhe

Crônicas

Receita para ganhar na loteria

terça-feira, 27 de maio de 2014 Texto de

An­to­nio Car­los Bar­bosa, téc­nico que di­ri­giu a se­le­ção bra­si­leira de bas­quete fe­mi­nino, es­tava no al­moço que co­me­mo­rou os 50 anos de car­reira de Sa­muel Ferro, ou­tro nome bas­tante co­nhe­cido no es­porte na­ci­o­nal pelo seu tra­ba­lho como jor­na­lista em São Paulo e que agora se de­dica a co­man­dar a TV Preve, emis­sora de Bauru que ele mesmo im­plan­tou há vinte anos. Con­vi­dado para o evento, sen­tei por acaso à mesma mesa do Bar­bosa.
Leia mais

Compartilhe

Crônicas

“Ela”, o filme, e o tronco da bananeira

sexta-feira, 4 de abril de 2014 Texto de

Eu co­nheci um cara que na in­fân­cia ti­nha uma ba­na­neira pre­fe­rida. “Quando eu faço o bu­raco no tronco, eu con­verso com ela”, ele me disse uma vez. “E eu a ouço quando a gente está… você sabe”, ele tam­bém me disse. Veja bem o que ele me disse: “… quando a gente está”. Ou seja, ele in­cluiu a ba­na­neira no mundo da ra­zão, ele deu uma cons­ci­ên­cia à ba­na­neira.
Leia mais

Compartilhe

Crônicas

De responsabilidade e colhões

quarta-feira, 26 de março de 2014 Texto de

Quan­tas ve­zes já ou­vi­mos al­guém bra­dar “quero ver se ele tem co­ra­gem de di­zer isso na mi­nha cara”? Esse tipo de frase e seus afins são co­muns quando as pes­soas se sen­tem ofen­di­das por pa­la­vras di­tas longe de sua pre­sença.
Leia mais

Compartilhe

Hoje um caso cu­ri­oso re­per­cu­tiu nas mí­dias so­ci­ais. Uma pro­fes­sora zom­bou de um cara no ae­ro­porto (por­que ele não es­ta­ria in­te­grado ao am­bi­ente “gla­mou­roso” com o qual ela pa­rece identificar-se).

Só que, ao in­vés de condená-la nesta crô­nica, vou di­zer o se­guinte: acho que te­mos uma dí­vida com ela.
Leia mais

Compartilhe

Crônicas

Piadas, Nelson Ned, música e morte

domingo, 5 de janeiro de 2014 Texto de

Cli­que aqui para ou­vir “Tudo pas­sará”

Di­fi­cil­mente eu guardo na me­mó­ria uma pi­ada. Acho que é por­que eu não gosto da mai­o­ria de­las. Uma pi­ada quase sem­pre é de­pre­ci­a­tiva, pre­con­cei­tu­osa, ra­cista e, ainda mais quase sem­pre, de mau gosto.

Hoje, do­mingo, vejo no fa­ce­book uma sé­rie de pi­a­das so­bre a morte de Nel­son Ned, boa parte dis­far­çada sob o pseudô­nimo de “en­terro de anão”.
Leia mais

Compartilhe

Impressões

O que eu acho do caso Padre Beto

segunda-feira, 29 de abril de 2013 Texto de
Eu e o padre Beto no lançamento de Pater

Eu e o pa­dre Beto no lan­ça­mento de Pa­ter

Em ver­dade (a mi­nha, claro), vos digo: o pa­dre Beto não se en­caixa na en­gre­na­gem da Igreja Ca­tó­lica. Há certa in­dig­na­ção, ou re­volta, de parte da po­pu­la­ção (ca­tó­lica ou não) con­tra a ati­tude to­mada pelo bispo de Bauru (que ini­ci­al­mente pe­diu re­tra­ta­ção e agora re­cor­reu à ex­co­mu­nhão). No en­tanto, não há qual­quer sur­presa nessa pos­tura.
Leia mais

Compartilhe