Crônicas

Vou confessar tudo agora!

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012 Texto de

Sem­pre ti­ve di­fi­cul­da­des pa­ra ex­pres­sar sen­ti­men­tos. Bons ou maus. Mui­tas ve­zes pa­guei ca­ro por is­so. Em ou­tras, tal­vez te­nha si­do a me­lhor op­ção. Che­guei a ser im­pa­ci­en­te com pes­so­as “mais sen­sí­veis”. Re­cla­mei de pran­tos di­an­te de si­tu­a­ções que eu con­si­de­rei im­pró­pri­as pa­ra o pran­to. Me exas­pe­rei com ar­rou­bos. Não com­pre­en­di emo­ções im­pre­vis­tas. Re­pri­mi o ca­lor do co­ra­ção. Ho­je, en­tre­tan­to, caí nu­ma ar­ma­di­lha. Ago­ra. Há pou­cos mi­nu­tos.
Sen­ti sau­da­des.

Compartilhe