O segredo dos seus olhos | Márcio ABC

Impressões

O segredo dos seus olhos

segunda-feira, 4 de outubro de 2010 Texto de

A lin­da So­le­dad Vil­la­mil e o pre­mi­a­do Ri­car­do Da­rín pro­ta­go­ni­zam o óti­mo fil­me

Na apre­sen­ta­ção, na ca­pa do DVD, es­tá es­cri­to que é um da­que­les fil­mes que fi­cam em nos­sa men­te. O meu ami­go Thi­a­go Ro­que já ti­nha se en­can­ta­do. O pes­so­al do Os­car tam­bém. Mas eu não ti­nha vis­to ain­da. E ago­ra pos­so di­zer: o fil­me ar­gen­ti­no que ga­nhou a es­ta­tu­e­ta mais co­bi­ça­da do ci­ne­ma é ex­cep­ci­o­nal. De­ta­lhe im­por­tan­te: é ba­se­a­do no li­vro “La pre­gun­ta de sus ojos” (A per­gun­ta dos seus olhos), de Edu­ar­do Sa­che­ri.

Co­mo bem ob­ser­vou o Thi­a­go, o fil­me tem tu­do: dra­ma, ação, sus­pen­se, co­mé­dia. E co­mo ele bem dis­se: “co­mo es­ses ar­gen­ti­nos sa­bem fa­zer ci­ne­ma!” É ver­da­de. Se vo­cê, so­li­tá­rio in­ter­nau­ta que me acom­pa­nha nes­te blog, ain­da não foi ao ci­ne­ma ou à lo­ca­do­ra, não pen­se du­as ve­zes e le­ve pra ca­sa na pri­mei­ra opor­tu­ni­da­de. E pre­pa­re-se: vai ser um dos me­lho­res fil­mes que vo­cê já viu. Ou não? Sa­be-se lá. Fu­te­bol, po­lí­ti­ca, re­li­gião e ci­ne­ma não se dis­cu­te, já di­zem por aí.

E o le­gal, ao me­nos pra mim, é que não é da­que­les fil­mes de 90 mi­nu­tos. Odeio fil­me de 90 mi­nu­tos. Tu­do bem, tu­do bem, às ve­zes pin­ta um e ou­tro que são bons. Não há re­gra exa­ta nes­se ca­so. Mas vou di­zer: fil­me com me­nos de 100 mi­nu­tos eu des­con­fio. “O se­gre­do dos seus olhos” tem du­as ho­ras e pou­qui­nho.

Abai­xo a fi­cha téc­ni­ca
(que eu co­pi­ei e co­lei do www.adorocinema.com.br):

Tí­tu­lo ori­gi­nal:El Se­cre­to de sus Ojos
Gê­ne­ro:Dra­ma
Du­ra­ção:02 hs 07 min
Ano de lan­ça­men­to:2009
Si­te ofi­ci­al:http://www.elsecretodesusojos.com/
Es­tú­dio:100 Ba­res / Ca­nal+ Es­paña / Had­dock Films / Tor­na­sol Films / ICAA / INCAA / ICO / TVE / Te­le­fe
Dis­tri­bui­do­ra:Sony Pic­tu­res Clas­sics / Eu­ro­pa Fil­mes
Di­re­ção: Ju­an Jo­sé Cam­pa­nel­la
Ro­tei­ro:Edu­ar­do Sa­che­ri e Ju­an Jo­sé Cam­pa­nel­la, ba­se­a­do em li­vro de Edu­ar­do Sa­che­ri
Pro­du­ção:Ge­rar­do Her­re­ro, Ju­an Jo­sé Cam­pa­nel­la e Va­nes­sa Ra­go­ne
Mú­si­ca:Fe­de­ri­co Ju­sid e Emi­lio Kau­de­rer
Fo­to­gra­fia:Fé­lix Mon­ti
Fi­gu­ri­no:Ce­ci­lia Mon­ti
Edi­ção:Ju­an Jo­sé Cam­pa­nel­la

Eis a si­nop­se (co­pi­a­da e co­la­da do mes­mo si­te):
Ben­ja­min Es­po­si­to (Ri­car­do Da­rín) se apo­sen­tou re­cen­te­men­te do car­go de ofi­ci­al de jus­ti­ça de um tri­bu­nal pe­nal. Com bas­tan­te tem­po li­vre, ele ago­ra se de­di­ca a es­cre­ver um li­vro. Ben­ja­min usa sua ex­pe­ri­ên­cia pa­ra con­tar uma his­tó­ria trá­gi­ca, da qual foi tes­te­mu­nha em 1974. Na épo­ca o De­par­ta­men­to de Jus­ti­ça on­de tra­ba­lha­va foi de­sig­na­do pa­ra in­ves­ti­gar o es­tu­pro e con­se­quen­te as­sas­si­na­to de uma be­la jo­vem. É des­ta for­ma que Ben­ja­min co­nhe­ce Ri­car­do Mo­ra­les (Pa­blo Ra­go), ma­ri­do da fa­le­ci­da, a quem pro­me­te aju­dar a en­con­trar o cul­pa­do. Pa­ra tan­to ele con­ta com a aju­da de Pa­blo San­do­val (Guil­ler­mo Fran­cel­la), seu gran­de ami­go, e com Ire­ne Me­nén­dez Has­tings (So­le­dad Vil­la­mil), sua che­fe ime­di­a­ta, por quem nu­tre uma pai­xão se­cre­ta.

Ve­ja abai­xo o trai­ler do fil­me:

Compartilhe