Impressões

Coisas para pensar

quinta-feira, 3 de julho de 2008 Texto de

Es­tá na mí­dia. O STJ man­dou pa­ga­rem a Pau­lo Ma­luf in­de­ni­za­ção por uma fal­sa acu­sa­ção de pa­ter­ni­da­de. Oi­to mil re­ais. Ma­luf foi sal­vo pe­lo DNA. Co­mo di­ria um ami­go meu, quem qui­ser mais de­ta­lhes, por fa­vor, pro­cu­re num si­te no­ti­ci­o­so. Es­te es­pa­ço, na ver­da­de, não é pa­ra is­so. O ob­je­ti­vo aqui são crô­ni­cas, con­tos, ar­ti­gos e pro­du­ções afins. Mas, às ve­zes, cai bem fu­çar a re­a­li­da­de. Aí vai um mi­ni­con­to de hor­ror (qual­quer se­me­lhan­ça te­rá si­do me­ra coin­ci­dên­cia): “En­tão, sar­cás­ti­co, o dou­tor dei­xou à mos­tra os ca­ni­nos afi­a­dos”.

Aliás, re­co­men­do “Con­tos de hor­ror do sé­cu­lo XIX” (Com­pa­nhia das Le­tras) pa­ra quem gos­ta do gê­ne­ro. As obras fo­ram se­le­ci­o­na­das por Al­ber­to Man­guel. O li­vro não é tão no­vo as­sim. Mas o hor­ror sem­pre se re­no­va, co­mo po­de­mos no­tar dia após dia.

Compartilhe