Poema: Revolução | Márcio ABC

Geral

Poema: Revolução

domingo, 7 de abril de 2013 Texto de

Pa­ra on­de vo­cês fo­ram,
que eu não os ve­jo mais?
Es­tão bem à mi­nha fren­te
ou lo­go ali atrás?

On­de es­tão seus so­nhos?
Aque­le bri­lho nos olha­res
A for­ça dos mo­la­res

Seus gri­tos de guer­ra
A au­ra de Le­nin­gra­do
Os pu­nhos cer­ra­dos

On­de es­tão su­as bo­cas?
Aber­tas em con­fli­tos
Fe­cha­das nos afli­tos

Sua mar­cha no as­fal­to
A voz que não ca­la
A hor­te­lã e a ba­la

On­de es­tão seus pei­tos?
Ar­fan­do na vi­bra­ção
Cho­ran­do na co­mo­ção

Su­as go­tas de su­or
De idei­as re­sis­ten­tes
De re­les pe­ni­ten­tes

Pa­ra on­de vo­cês fo­ram,
que eu não os ve­jo mais?
Es­tão bem à mi­nha fren­te
ou lo­go ali atrás?

Me pas­sem o en­de­re­ço
Me di­gam on­de, co­mo
e a que pre­ço

Ah,sim! Ve­jo tu­do ago­ra!
Não se­rão vo­cês
Mas eu mes­mo aqui fo­ra

Compartilhe