Colaboradores

ela e o quarto - Texto de Thiago Roque

terça-feira, 3 de novembro de 2009 Texto de

re­pou­sa na ca­ma os pla­nos que ti­nha pa­ra o mun­do lá fo­ra.
mun­do feio...
o vi­nil re­pou­sa na vi­tro­la-he­ran­ça, de­se­jan­do ser usa­do, nem que for por uma noi­te.
por uma can­ção.
mas ho­je é quin­ta-fei­ra. en­tão, des­pre­zo é o que ga­nha.
é o que to­dos ga­nham no fi­nal. ou no co­me­ço.
afi­nal, ela dor­me com a ca­be­ça nos pés da ca­ma.
pin­tou es­tre­las no te­to do quar­to pa­ra não sen­tir sau­da­de do céu.
às ve­zes, fun­ci­o­na.
às ve­zes, se pe­ga dis­cu­tin­do com o mo­ci­nho da tv.
às ve­zes, dei­xa o ca­be­lo loi­ro ta­par o olho di­rei­to.
sem­pre es­fre­ga um pé no ou­tro - mi­ma­da, sa­be?
os de­se­jos che­gam pau­sa­da­men­te, co­mo fo­lhas de ou­to­no.
ela se di­ver­te com eles.
ca­da um se ma­te­ri­a­li­za em um sor­ri­so.
ri­so bo­bo. do ti­po di­fí­cil de es­que­cer.
fi­ca com ver­go­nha. ta­pa o ros­to com a al­mo­fa­da cor-de-ro­sa.
quan­do per­ce­be, já ilu­mi­nou o quar­to.
sa­pe­ca, ti­ra a des­con­fi­an­ça pra dan­çar.
apos­ta que­da-de-bra­ço com o des­ti­no.
jo­ga stop com a sa­ni­da­de.
são bo­as... co­nhe­cem mui­tos va­zi­os com a le­tra c.
olha pro all-star xa­drez aos pés da ca­ma.
com­bi­na com a pa­ci­ên­cia qua­dri­cu­la­da do ves­ti­do.
cos­tu­ra­do bo­tão por bo­tão.
ter­nu­ra por ter­nu­ra.
ação ob­ser­va­da voye­ris­ti­ca­men­te pe­los cin­ti­lan­tes olhos ver­des.
os dois.
to­dos eles.
ves­tin­do pi­ja­ma de bo­li­nhas.
olhan­do um céu de es­tre­las pin­ta­das.
não me­nos ilu­mi­na­das.
por elas. por ela.

E-mail: roque.thiago@hotmail.com

Palavras-chave

Compartilhe