Crônicas

À espera do seu amor

domingo, 1 de dezembro de 2013 Texto de

Você me trata com o maior des­prezo, quase sem­pre me deixa na mão, já me traiu vá­rias ve­zes, dá cla­ros si­nais de ser in­fan­til e ig­no­rante, vive fa­lando em mo­der­ni­dade mas tem uma queda ine­vi­tá­vel pelo re­tro­cesso e, co­var­de­mente, me ame­aça com vi­o­lên­cia.

En­fim, são tan­tas as mer­das que você faz… 

Sei que é cho­cante di­zer algo as­sim, mas a ver­dade é que até di­nheiro você me rouba. Mas, olha, eu te amo as­sim mesmo. 

E, ino­cente e in­gê­nuo, fico es­pe­rando como um ado­les­cente apai­xo­nado o dia em que você vai me dar seu amor in­con­di­ci­o­nal. As­sim como eu dou a você. 

Você, Bra­sil…

Palavras-chave

Compartilhe