Quando meus fi­lhos fo­ram em­bora de casa, senti que se foi junto mi­nha ma­ter­ni­dade. Vol­tei a ser ape­nas es­posa, mas o meu ma­rido já me via ape­nas como “a mãe”. Vol­tei en­tão a ser fi­lha. Dois me­ses de­pois mi­nha mãe mor­reu de cân­cer.

E-mail: lbrasiliense@uol.com.br

Compartilhe