Não fi­quem cha­te­a­dos co­migo, ten­ta­rei lê-los até o fim dos meus dias. Sou lento, mas con­se­gui­rei dar conta do re­cado. Devo con­fes­sar que ainda es­tou cons­truindo um há­bito de lei­tura, co­me­cei de­pois de adulto. Logo, te­nho que lu­tar com o sono e o tempo ve­loz do mundo em que vi­ve­mos. Ou­tro dia, re­cebi um co­men­tá­rio num dos meus blogs: “eita, vi o se­nhor no M…, pa­ra­béns, muito bem, mo­ci­nho.” O que mais me cha­mou aten­ção foi a pes­soa ter me achado de “mo­ci­nho”, já te­nho 28 anos e com idade para ser avô… Te­nho a im­pres­são de me acha­rem jo­ven­zi­nho por causa dos tex­tos ima­tu­ros que pro­duzo … En­fim, o im­por­tante é se­guir em frente. Não se de­si­lu­dam, le­rei to­dos vo­cês.

E-mail: dudu.oliva@uol.com.br

Compartilhe