Impressões

À luz de João Correia Filho

terça-feira, 14 de Maio de 2013 Texto de

Na apre­sen­ta­ção de seu li­vro “À luz de Pa­ris” (Leya), João Cor­reia Fi­lho es­cre­ve: “Co­nhe­cer Pa­ris não é ir ape­nas aos lo­cais que es­tão no ro­tei­ro da mai­o­ria. Vi­ver Pa­ris é an­dar a es­mo, tra­çar as pró­pri­as ro­tas...”

É as­sim que es­tou len­do e, cla­ro, ven­do o “Guia tu­rís­ti­co e li­te­rá­rio da ca­pi­tal fran­ce­sa” (sub­tí­tu­lo do li­vro), em que o jor­na­lis­ta, que se es­pe­ci­a­li­zou em fo­to­gra­fia, nos le­va a vá­ri­as épo­cas de uma das ci­da­des mais de­se­ja­das do mun­do. Vou, vol­to, pa­ro, si­go, to­mo um pou­co de vi­nho, me per­co nos lu­ga­res por on­de pas­sa­ram tan­tos gran­des no­mes da li­te­ra­tu­ra fran­ce­sa e mun­di­al.

Li­vro lin­do e bem pro­du­zi­do. Só há um se­não: al­gu­mas pá­gi­nas têm tex­to ro­sa em ci­ma do pre­to, o que di­fi­cul­ta a lei­tu­ra. Mas is­so é ape­nas um de­ta­lhe (e um to­que pa­ra que se­ja cor­ri­gi­do na se­gun­da edi­ção) per­to do ca­pri­cho da pes­qui­sa e das ima­gens ma­ra­vi­lho­sas cap­ta­das pe­lo olhar poé­ti­co do au­tor, a quem agra­de­ço aqui pe­la ge­ne­ro­sa de­di­ca­tó­ria.

Gran­de obra!

Compartilhe