Impressões

Pão e carne

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 Texto de

Po­lê­mica na Itá­lia. Mo­ti­vada pelo san­duí­che McI­taly, lan­ça­mento do McDonald’s. Crí­ti­cos gas­tronô­mi­cos da Ve­lha Bota mon­tam nas suas tra­di­ções e de­fen­dem que o ham­búr­guer não tem nada a ver com a cu­li­ná­ria ita­li­ana. Ué, e daí? Os paí­ses de­vem se fe­char às no­vas pos­si­bi­li­da­des? As pes­soas que es­co­lham o que qui­se­rem, digo eu. 

O oci­dente cos­tuma cri­ti­car cul­tu­ras mui­tas ve­zes ra­di­cais do ori­ente, mas na sua vez tam­bém mos­tra a ve­lha fa­ceta di­ta­to­rial que coça os mi­o­los do ser hu­mano.

Eu cos­tumo brin­car em casa que se eu fosse di­ta­dor man­da­ria aca­bar com mú­sica ruim e re­li­gi­o­sos fa­lando na TV. São coi­sas que me ir­ri­tam, mas pre­ci­sam es­tar lá onde es­tão para me lem­brar da­quilo que eu não devo ver ou ou­vir.

Quando mi­nha fi­lha era bem pe­quena, eu não gos­tava que ela co­messe lan­che do McDonald’s com frequên­cia. Con­ti­nuo achando que eu es­tava certo. Mas que de vez em quando é bom co­mer al­guma des­sas co­mi­das que cha­ma­mos de “por­ca­ri­ada”, isso é mesmo.

Cu­ri­oso: logo os ita­li­a­nos, cu­jas co­mi­das são de­li­ci­o­sas! A pizza está no mundo todo, não está? Aliás, eu de vez em quando gosto de as­sis­tir à tri­lo­gia de “O po­de­roso che­fão”. E, para en­trar no clima, nada como co­mer um bom ma­car­rão ver­me­lho du­rante a ses­são. Não é de dar água na boca aquela pa­ne­lona de ma­car­rão com almôn­de­gas?

Do mesmo modo, cer­ta­mente ha­verá na Itá­lia quem queira as­sis­tir a fil­mes ame­ri­ca­nos mas­ti­gando um McDonald’s.

Compartilhe