Oh! Chuveiro elétrico! - Texto de Dudu Oliva | Márcio ABC

Aque­ça mi­nha PELE! Mi­nha ALMA! Por fa­vor, não es­tra­gue ago­ra, se­ja re­sis­ten­te! Que­ro acre­di­tar em al­go, vo­cê po­de­ria ser o meu DEUS. Olho atra­vés do vi­dro em­ba­ça­do do bas­cu­lan­te, o dia es­tá nu­bla­do, não te­nho co­ra­gem de sair da­qui. Nun­ca me acos­tu­mei com o frio. Oh! Chu­vei­ro elé­tri­co! Con­ti­nue a re­sis­tir ao tem­po co­ti­di­a­no, não me ex­pul­se pa­ra es­te mun­do hos­til. Aben­çoe-me eter­na­men­te com sua du­cha quen­te. Te­nho a im­pres­são de es­cu­tar um gri­to dis­tan­te pa­ra ter­mi­nar o ba­nho. Oh! Chu­vei­ro elé­tri­co! Sal­ve-me! Que­ro tan­to CRER!

E-mail: dudu.oliva@uol.com.br

Compartilhe